Voz: como fala a sua marca?

Como fala a sua marca? voz voice

Saber como fala a sua marca e que tom de voz deve ter é essencial para uma boa comunicação e uma boa estratégia de marketing. Mas a minha marca fala? Sim e aqui está uma boa oportunidade para tratar disso.

Todas as marcas devem ter uma voz, uma personalidade, independentemente do seu setor de atividade ou daquilo que têm para oferecer. A forma como o nosso público perceciona aquilo que dizemos é fundamental e a nossa voz e tom de voz devem estar sempre alinhados com o tipo de marca de ambicionamos ser.

Vamos então começar por diferenciar a voz do tom de voz:

  • Voz – aquilo que a nossa marca é, a sua personalidade;
  • Tom de voz – a forma emocional como a nossa marca escolhe relacionar-se.

Escolher este tom de voz é essencial para uma comunicação bem sucedida. Existem vários tons de voz. A voz da nossa marca pode ser:

  • Divertida – se a minha marca for um festival de verão, por exemplo;
  • Didática ou pedagógica – por exemplo, no caso de uma faculdade;
  • Formal – se eu tiver um escritório de advogados;
  • Informativa – se a minha marca for, por exemplo, um órgão de comunicação social;
  • Irreverente – casos conhecidos da Sumol, Control, Super Bock.

Como devo, então, escolher a voz da minha marca ou negócio e o tom?

Como dizem os nossos amigos de países de língua inglesa, “first things first”: antes de definir a voz é crucial definir os objetivos da sua comunicação, seja para vender, informar, criar uma relação de proximidade, entreter, são vários os objetivos que pode ter em mente e é com base nisso que depois poderá definir a sua voz.

Não menos importante é definir o que quer ser a sua marca ou negócio. Já sabe para que servem as personas e porque definimos essas identidades para os nossos compradores (buyer persona), certo? Então agora aplique esse conhecimento à sua marca e crie uma brand persona.

A sua marca também tem uma identidade? Sim, tem e vai muito além da visão, missão e valores. Então vamos desconstruí-la, que valores quer transmitir ao seu público-alvo, o que representa a sua marca, como se relaciona com as pessoas à sua volta e, aí sim, definir em que tom fala a nossa marca.

Só assim poderá encontrar a sua voz e então pensar no tom de voz que quer definir:

  • Deve tratar o seu público por tu ou por você?
  • Faz sentido repetir determinadas expressões, criar padrões no seu discurso?
  • Usa emojys na sua comunicação digital?
  • Gosta de fazer perguntas?

Onde falar?

A sua voz vai definir tudo o resto, nomeadamente em que canais vai estar presente com essa mesma voz que definiu.

Os canais em que comunicamos são tão ou mais importantes como a forma com que o fazemos. Escolher onde estar no offline – publicidade em jornais, outdoors, mupis, eventos, etc – e online – em que redes sociais quero relacionar-me com o meu público, quero enviar-lhe newsletters, ter um blog, um chatbot, um canal de apoio ao cliente via Whatsapp?

Tudo é importante para que a sua estratégia de marketing esteja alinhada e para que a sua mensagem seja percecionada da melhor forma. Afinal, a concorrência é feroz e não queremos ficar para trás.

E então? Já percebeu que voz tem a sua marca e que tom de voz deve usar? Contacte-nos para o ajudarmos a escolher o melhor caminho na comunicação do seu negócio.

Rita Justo, press officer na Media em Movimento

Fontes: