Personas: o que são e qual a sua importância numa campanha de marketing

Personas: Sabe o que são?

É um facto que o mundo digital é um mercado bastante concorrido e quanto mais informação souber sobre o seu público alvo, mais vantagens terá sobre a concorrência. Porém, algumas empresas mantêm o pensamento de que o marketing digital funciona da mesma forma que o tradicional, onde as mensagens são intrusivas e enviadas aos clientes. Já sabemos que isso não funciona e que, na verdade, o que essas mensagens fazem é afastar o consumidor. Aposto que o caro leitor deve estar a perguntar-se: “Porque é que estão a falar sobre isso?”. Simples: o termo sobre o qual estou a falar tem um nome e esse nome é Persona.

De acordo com a nossa amiga Wikipedia, “personas são personagens fictícias criadas para representar os diferentes tipos de utilizadores dentro de um alvo demográfico, atitude e/ou comportamento definido que poderia utilizar um site, uma marca ou produto de um modo similar”. Ou seja, persona é uma “personagem” fictícia baseada em dados reais de clientes que acabam por representar o cliente ideal de uma empresa. Não, a persona não é a mesma coisa do que o público-alvo, uma vez que este é mais abrangente, a persona contém detalhes mais específicos sobre a pessoa, como por exemplo: o local de trabalho, características pessoais da pessoa, interesses, entre outros. Graças a estas personagens, as empresas conseguem fazer uma campanha de Marketing mais centrada no tipo de pessoas que querem atingir, além de fazer com que a empresa possa compreender melhor as necessidades do seu consumidor.

Ficou confuso com a explicação? Não se preocupe, iremos dar um exemplo de uma personagem. Apresento-lhe:

Raquel – 32 anos, licenciada em jornalismo e trabalha numa agência de publicidade. Solteira, não tem animais e é workaholic. A Raquel gostava de ter mais tempo livre para poder colocar a sua leitura em dia, mas como não gosta de ter a mala muito pesada, não consegue. O objetivo da Raquel é procurar algo que a faça continuar com a sua leitura e que não pese muito.

Neste caso, a empresa que você gere (hipoteticamente), que vende tablets com a mais alta tecnologia do mercado, vai ajudar a Raquel na sua busca por um produto que resolva o seu problema, ou seja, vai montar uma campanha que mostre os benefícios do seu produto e, claro, com um foco no peso e na simplicidade.

Depois de conhecer a nossa querida Raquel, aposto que está a pensar: “Mas isso é a mesma coisa do que o meu público-alvo!”. E eu respondo: Não! Vamos aprofundar mais o tema, não se preocupe. Essa dúvida é mais comum do que saber quem nasceu primeiro, se o ovo ou a galinha.

Os critérios mais comuns e mais utilizados para se montar uma persona (lembre-se, que quanto mais informação melhor para a criação de um bom resultado), são:

  • Nome
  • Idade
  • Género
  • Onde trabalha
  • Interesses
  • Por que tem interesse no seu produto ou na sua marca
  • Quanto recebe por mês?
  • Tem filhos?
  • Tem algum animal de estimação?
  • Quais os seus hobbies?
  • Desafios diários
  • Conteúdos que consome

O público-alvo, como falado mais acima, é uma representação mais geral, mais ampla do seu consumidor, ou da pessoa que você pretende atingir, as características são todas iguais. quando falamos de classe social, no âmbito do público-alvo, utilizamos sempre uma classe específica, a classe A, B, C…. Vamos ao exemplo de um bom público-alvo:

Mulheres, entre 25-40 anos, classe média, portuguesas, moram em Lisboa, formadas em jornalismo e que trabalham.

Notou a diferença entre o nosso exemplo de persona e o exemplo de público-alvo? Na maioria das vezes, para descrever um público-alvo, baseamos-mos nos seguintes critérios:

  • Nível de ensino
  • Classe social
  • Género
  • Idade
  • Nacionalidade
  • Profissão
  • Geolocalização

Agora vamos colocar o nosso conhecimento em prática, estão prontos? Let´s go!

1. RECOLHER DADOS

Sim, já falei sobre isto e vou continuar a falar até o fim deste artigo, pois sem uma boa recolha de dados, dificilmente a sua campanha vai dar certo. Agora a pergunta que não quer calar-se: “Como faço para obter o máximo de informação?”.

A forma mais comum de se obter informações sobre uma personagem é através de uma pesquisa, uma boa forma seria entrevistar clientes e pessoas que trabalham dentro da empresa. Nada melhor do que o próprio público para ajudar a empresa a compreender melhor o seu padrão de comportamento. Porém, é sempre bom saber o nível de relacionamento que o seu entrevistado tem em relação à sua marca. Afinal, não vale a pena entrevistar uma pessoa que não conhece/utiliza a sua marca.

Montar um planeamento é a melhor forma de se organizar com os temas da entrevista, filtre o máximo de informação de possível. Uma dica: Tente separar os assuntos que serão tratados na entrevista:

  • Demografia
  • Pessoal
  • Conteúdo
  • Consumo de conteúdo

2. ANÁLISE DE DADOS

O segundo passo pode ser um pouco cansativo, mas garanto que vai valer a pena. Uma forma de analisar os dados é procurar características comuns entre os entrevistados, noutras palavras, tentar encontrar temas em comum, problemas pelos quais mais pessoas estão a passar, elogios e críticas sobre a marca.

Após essa recolha, fica mais claro saber que é que essas pessoas têm em comum. Não existe um número limite de perguntas ou dados para se recolher, vai depender de como queira criar a sua persona e é importante ter em mente que essas personas criadas ficarão convosco até o fim da sua campanha ou estratégia.

3. ESTRUTURAÇÃO DA PERSONA

O terceiro passo é considerado o mais importante, pois pede organização e muita atenção. Nesta parte, falamos em colocar tudo o que foi filtrado em prática, ou como dizem, colocar tudo no papel. A nossa dica para esta parte é: personalização!

Dê um nome à sua persona, uma idade (tente utilizar a idade que mais aparece nos resultados), escreva os hábitos dessa pessoa, pode até contar uma história se isso o ajudar a descrever a sua persona com base nos dados que recolheu..

4. PARTILHA DOS RESULTADOS

Agora que chegou à etapa final, o meu conselho é: partilhe com toda a sua equipa o resultado que obteve e apresente a persona ou as personas que foram criadas para a próxima campanha da sua empresa, não seja tímido.

Depois destas dicas, desejamos ao nosso leitor uma boa sorte e uma excelente pesquisa!

Aproveitamos para deixar aqui um modelo que pode utilizar para começar a definir as suas personas. Vamos a isso?

E que tal entrar em contacto connosco para conversamos mais sobre o tema? 😛

Bibliografia:

Resultados Digitais – “Persona: como e por que criar uma para sua empresa

Rock Content – “Descubra o que é persona e como ela pode ser um diferencial nas suas campanhas de marketing”

Wikipedia – Persona (Marketing)

Hotmart – “Como criar uma persona para seu negócio: um guia prático para compreender seu cliente ideal”

Blog YouLead – “Buyer Personas – O que são e como criar?”

KlickPages Blog – “Persona: o que é, para que serve e como criar uma persona”

Bleez – “Personas: Tudo que você precisa saber para fazer a sua”