Produção gráfica: porque é importante na criação da imagem do meu negócio

graphic production Produção gráfica: porque é importante na criação da imagem do meu negócio

Todos queremos que os nossos negócios e marcas sejam bem-sucedidos. O sucesso pode ter várias vertentes, mas, em último caso, a forma como interagimos com os nossos clientes e potenciais clientes vai determinar a perceção do negócio no mercado. Uma parte dessa perceção está intimamente ligada à produção gráfica.

Mas, afinal, o que é isso da produção gráfica? Que tipos de materiais gráficos preciso de desenvolver para que o meu negócio tenha uma identidade vincada e reconhecida?

Podemos definir como produção gráfica como todo o processo que envolver a produção de um qualquer material gráfico, digital ou físico, desde a conceção da parte do designer ou criativo, passando pelos processos de escolha de materiais, pré-impressão, impressão e acabamentos.

Todo este trabalho envolve um grupo diverso de intervenientes, desde o designer, ao gestor de cliente, ao próprio cliente.

Em termos práticos, podemos estar a falar da simples produção de flyers ou brochuras, a criação de um packaging diferenciador, de um outdoor, de uma peça para o ponto de venda para uma grande superfície ou para um evento específico, ou de toda a produção gráfica de um evento, de desenvolvimento criativo 3D de uma loja, de um sem fim de oportunidades de comunicar.

A comunicação fluida é chave primordial para que todo o processo decorra de forma suave e para que o produto final seja exatamente o que foi pretendido.

De que forma, então, é que a produção gráfica pode ajudar-me a melhorar o meu negócio? Listamos aqui algumas razões para o ajudar melhor a perceber a importância deste tipo de materiais:

1 – Coerência na forma de comunicar – não se trata apenas daquilo que queremos transmitir enquanto marca, mas sim da forma como o fazermos. O processo pode ser, por vezes, mais longo do que a simples criação de um folheto. Entender a identidade visual da marca – se é que já existe – e adequá-la aos materiais que estão a ser concebidos é primordial para que o produto final seja bem conseguido;

2 – Diferenciação – hoje, as oportunidades de negócio são cada vez maiores. Se a crise em 2008 levou, por um lado, a uma retração gigante da economia mundial, teve também um reverso positivo: as pessoas começaram a aperceber-se de que, se queriam ter trabalho, o mais fácil seria criá-lo. Esta situação levou a uma vaga de empreendedorismo crescente e, hoje, a variedade é imensa, o importante é saber escolher. Neste contexto, torna-se cada vez mais importante uma marca conseguir diferenciar-se das demais. O que as torna únicas? O que faz com que uma pessoa escolha uma marca de detergente para a roupa em detrimento de outra? Tudo isto pode e deve ser pensado do ponto de vista gráfico;

3 – Segmentação e melhores oportunidades de negócio – conhece o seu público-alvo? Sabe como é que ele se relaciona com a sua marca? Então, há que colocar todos estes conhecimentos a favor do seu negócio, criando os materiais certos para os segmentos adequados. Se tem uma sapataria em Lisboa e vende sapatos para homens e crianças, poderá ter de investir em catálogos para os seus clientes, num ponto de venda lúdico e diferenciador para as crianças, entre outros. São os homens que vêm à sua loja comprar sapatos, ou os/as seus/suas companheiros(as)? Uma campanha de destaque e de sucesso nesta área foi montada pela marca de produtos masculinos Old Spice, quando se apercebeu que deveria comunicar para as mulheres.

4 – Os olhos também comem – a expressão é antiga, mas serve perfeitamente o propósito. O seu negócio pode ser bom, mas se tiver uma forma mais cativante de o mostrar os resultados poderão ser melhores ainda.

Não menos importante é dizer que toda a comunicação deve ser integrada. Não se trata, aqui, de privilegiar a comunicação offline à comunicação digital, mas sim de saber viver com ambas em sintonia e de acordo com as necessidades de cada contexto.

Precisa de ajuda em produção gráfica para o seu negócio? Não deixe de contactar-nos!

Rita Justo, press officer na Media em Movimento

Fontes:

Design Culture

BlogKWG