Como criar um bom pitch

Já ouviu a palavra pitch mas nunca soube o que significava ao certo? Este artigo vai certamente ajudá-lo(a) a compreender melhor de que trata este conceito, muitas vezes associado ao empreendedorismo.

O que é um pitch?

Comecemos pelo princípio. Um pitch é um conceito que se ouve muitas vezes relacionado com o mundo do empreendedorismo, uma vez que serve, essencialmente, para captar a atenção – e posterior investimento – de determinado grupo de investidores. Normalmente, tem a duração de apenas três minutos. É, no fundo, uma apresentação de curta duração de um negócio ou apenas de uma ideia sendo, por isso, muito associado às startups.

Normalmente, estes projetos executam pitches para elevar o seu negócio a outro patamar, arrecadando fundos de capital de risco para investir em múltiplas vertentes, como a melhoria do seu produto, a produção de um novo, ou até a expansão do negócio.

Pense no pitch quase como se estivesse a contar uma história a um amigo que está com imensa pressa e com quem tem apenas três minutos de conversa. Neste caso, há que contar a história na sua essência, resumi-la o melhor que consegue, enquanto tenta manter o seu amigo interessado no que diz. Parece complicado? Não se preocupe, neste artigo iremos ajudá-lo a contar a sua história o melhor possível.

O seu pitch, ou a sua apresentação, pode (e deve) ser acompanhada de um suporte digital que permita, a quem assiste, acompanhar o seu discurso, mas não tirar o foco dele, ou seja, deve ser um suporte de apoio simples, apelativo e dinâmico. A esse suporte dá-se o nome de pitch deck. Mas já aqui voltaremos.

Antes, vamos abordar alguns pontos que não pode nunca esquecer ao preparar o seu pitch:

Os primeiros segundos:

  • Estudos revelam que basta meio segundo para formarmos a primeira impressão de algo ou alguém e que, após a formação dessa primeira ideia, é difícil desfazermo-nos dela. Por isso, é extremamente importante que nesses primeiros segundos cause a melhor impressão possível, não se esqueça que esta apresentação pode delinear o futuro do seu negócio (sem pressão!).

O discurso:

  • Planeie com antecedência o seu discurso. Desenvolva tópicos simples com uma estrutura semelhante à de um guião para sintetizar as ideias principais do que quer dizer para que nada lhe escape. Tente que essas ideias-chave tenham uma sequência lógica, sejam relevantes e, sobretudo, interessantes de modo a manter o interesse dos investidores.

A equipa:

  • Para fazer um bom pitch, não basta ter um guião preparado e decorado, há que selecionar uma ou duas pessoas da sua equipa que sejam bons comunicadores (especialmente sob pressão), que saibam projetar bem a voz e que captem o interesse de quem ouve.

O pitch deck:

  • Para acompanhar o seu discurso deve recorrer a um suporte digital com características específicas, nomeadamente, ser criativo, simples e dinâmico. Este deck não deverá em momento algum sobressair ao seu discurso, podendo correr o risco de que a atenção dos investidores se desvie e estes percam o “fio à meada”. Lembre-se: tem apenas três minutos para fazer a magia acontecer, aproveite-os bem!
    Quer saber como desenvolver um bom pitch deck? Registe-se abaixo e receba um guia passo a passo!
Integração
Captcha obrigatório

Obrigado pelo seu registo! Receberá a sua grelha em breve.


Media em Movimento

O final:

  • Esta é uma questão bastante pertinente, mas, por vezes, descurada e isso é errado. Como vimos, o início do seu pitch irá impactar bastante os investidores uma vez que se trata de um primeiro contacto, no entanto, o final de um pitch é também fulcral pois é a última impressão com que os investidores irão ficar do seu negócio. Por isso, sugerimos que, para acabar em grande, utilize uma frase impactante que os deixe a refletir!

Em jeito de síntese, deixamos aqui uma breve lista com algumas dicas importantes daquilo que deve fazer e do que deve evitar ao apresentar o seu pitch para que consiga fazer jus ao seu projeto:

DEVE:

  • Apostar num discurso claro, conciso e coerente;
  • Recorrer a determinadas palavras-chave que sintetizem o seu negócio/ideia;
  • Manter-se o mais calmo possível uma vez que isso demostrará confiança no seu projeto;
  • Explicar muito brevemente o problema que o levou a desenvolver a sua ideia e que essa é a única solução viável para o resolver;
  • Selecionar alguém da equipa que se sinta à vontade para apresentar sob pressão.

NÃO DEVE:

  • Perder tempo com detalhes e pormenores irrelevantes;
  • Usar palavras complexas e/ou jargões da área do seu negócio que sejam impercetíveis para aqueles que o ouvem;
  • Usar um pitch deck com demasiada informação.  

Se a sua ideia de negócio for boa e tiver em conta todas as sugestões que aqui deixamos, terá a sua ronda de investimento garantida!

Boa sorte 😉

Mafalda Ferro, Digital Marketing Trainee

Fonte:

https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/pme/start-ups/detalhe/guia-start-ups-o-que-e-um-pitch
https://pitchdeck.improvepresentation.com/what-is-a-pitch-deck